Como evitar a formação do tártaro

0

Camada que se fixa entre os dentes devido aos restos alimentares que não são devidamente retirados com a escovação, o tártaro possui coloração amarelada e pode ser facilmente observado. O problema acontece quando a placa bacteriana que se acumula na boca e, consequentemente, acaba endurecendo. Além de comprometer a estética do sorriso, pode levar a problemas sérios, como cárie, gengivite e periodontite.

Segundo a dentista Rosane Menezes Faria, da Caixa Seguradora Odonto, o tártaro, ao contrário da placa bacteriana, só pode ser removido por um dentista com a ajuda de instrumentos especiais em um processo conhecido como raspagem. “Por conta disso, ao suspeitar que está com esse problema, vá ao dentista o mais rápido possível para receber o tratamento adequado”, orienta.

De acordo com a dentista, caso o indivíduo não procure um especialista, o tártaro vai continuar se alimentando dos micro-organismos da boca. “Além dos problemas bucais citados, esse agravante pode refletir até em outras questões de saúde, como por exemplo, bactérias presentes nas inflamações gengivais que podem, por meio da corrente sanguínea, atingir órgãos como o coração e causar o entupimento das artérias”.

Prevenção
A dentista conta que a melhor forma de prevenir o tártaro é investir na higiene bucal. “A placa bacteriana está em constante formação, por isso, precisa ser removida após as refeições com a ajuda do fio dental, escova e pasta de dente. Caso contrário, ela pode mineralizar e dar origem ao tártaro”. A orientação dela é que a escovação seja feita após acordar e depois das principais refeições, com escova de cerdas macias, arredondadas e de cabeça pequena para não traumatizar gengiva, bochechas e língua e facilitar a limpeza dos dentes posteriores.

“Já o fio dental deve ser usado antes da escovação, em todos os dentes. Com o auxílio deste produto é possível remover os resíduos alimentares de áreas onde a escova não alcança”. Outra dica consiste em evitar alimentos que tenham grande quantidade de açúcar, como balas, bolos e doces. “Eles são os principais causadores da placa bacteriana e, por conta disso, devem ser consumidos de maneira moderada”.

Por fim, Rosane lembra que é imprescindível que o indivíduo consulte o dentista pelo menos duas vezes por ano. “Mesmo que a pessoa não esteja com nenhum sintoma de tártaro ou algum outro problema de saúde bucal, vale procurar o dentista para que uma completa avaliação seja realizada, além de ser uma ótima oportunidade para sanar dúvidas. Prevenir sempre é melhor do que remediar”, conclui.

Compartilhe.

Sobre o Autor

O Portal Curso da Vida compartilha informações sobre o processo de envelhecer, que começa muito antes da nossa consciência da velhice. É um espaço para troca de ideias e experiências que possam contribuir para uma vida mais saudável, confortável e ativa, durante todo o seu curso.

Deixe um comentário