Cartagena, uma cidade fácil de se apaixonar!

4

Imagine um lugar cercado de muralhas centenárias protegendo um colorido e bem preservado casario colonial espanhol, com um povo de sorriso franco, simpático e alegre, que conta com uma riquíssima gastronomia local, banhado pelas cores do mar do Caribe… Imaginou?

Você chegou à Cartagena de Índias!
O nome sugere lugar longínquo, exótico, cheiro de especiarias.
Será na África, onde ficava o antigo porto de Cartago?
Quem sabe uma cidade da Índia… não é? É não!

Localizada na Colômbia, Cartagena é um destino como poucas cidades sul-americanas sabem ser.Recebeu este nome porque o espanhol Pedro de Heredia, ao descobri-la em 1533, achou sua baía parecida com a de Cartagena de Alicante. E, de Índia, porque acreditava ter descoberto o caminho marítimo para lá.

A cidade logo se tornou importante porto por onde saiam ouro e prata e chegavam escravos. Os registros dão conta de que por aqui passaram 2 milhões deles! Ainda hoje é expressiva a população mestiça e negra.

As palenqueras, oriundas de Palenque, com suas roupas coloridas e enormes bacias na cabeça vendem frutas fresquinhas pelas ruas de Cartagena e são tão típicas quanto as baianas e o acarajé em Salvador.

Tombada pela Unesco em 1985, Cartagena faz parte do seleto time de cidades que são Patrimônio da Humanidade, assim como Paraty,  Tiradentes e Olinda, com a diferença de ser muito maior, melhor conservada e ter o Caribe como pano de fundo.

A extensa muralha, construída para protegê-la dos ataques piratas, também preservou os 50 quarteirões que compõem o centro histórico. Em um labirinto de ruas estreitas, os coloridos sobrados dos séculos 17, 18 e 19, com pátios internos e balcões ricamente trabalhados em madeira ou ferro são outro símbolo da cidade.

Em um passeio de fim de tarde – com a luz alaranjada do poente – admirando as sacadas repletas de bouganvilles, as pracinhas, as igrejas, o preguiçoso barulho das patas dos cavalos puxando a charrete, pode parecer que tudo ali é mantido para o turista ver, apenas uma cidade cenográfica, uma vez que até a Globo escolheu Cartagena como locação de Aquele Beijo, novela de 2011.

A verdade é que cada casa de Cartagena é testemunha de muita História. Umas poucas viraram escritório, outras, lojas requintadas, charmosos restaurantes e hotéis boutique. Mas a maioria segue tendo o roteiro original: a casa do cartagenero, orgulhoso do seu passado, feliz com os dias do presente.

Por aqui a gula não é pecado e um ditado popular vai logo explicando que “barriga cheia, coração contente”, entendeu? São muitos os restaurantes, alguns atendidos pelo chef e dono, que prepara a comida na sua frente e puxa conversa. É assim que vamos aprendendo que, para desvendar os sabores deste país, é preciso estudar sua geografia. A culinária representa a diversidade de clima, fauna e flora. Do Caribe, vêm os frutos do mar. Da Região Amazônica, os peixes de agua doce, farinha de mandioca, o nosso conhecido tucupi, tapioca e muitas frutas. Do Pacifico também tem muitos peixes e frutos do mar, acompanhados do abacate, do coco e da banana, do dendê e do feijão. A gente quase acha que nem saiu do Brasil, não fosse o garçom dizer “com mucho gusto”. Dos Andes vêm as carnes mais fortes, vermelhas, o porco, o chourizo, o milho, os cozidos. Para quem gosta de conhecer o país por sua culinária há dezenas de opções de restaurantes, entre eles, La Vitrola, La Cocina de Pepina e Candé.

Apesar de banhadas pelo Caribe, as praias de Cartagena não são bonitas. Praia por praia, mil vez o Leblon.

Mas…um passeio de dia todo pelas Islas del Rosário te transporta imediatamente àquele cenário de propaganda de agencia de viagens!!!!

Muitas são as formas de se conhecer Cartagena: o ônibus de dois andares que percorre o antigo e o moderno, o tour a pé pelo centro histórico, a bicicleta alugada que permite distancias maiores.

Uma das mais peculiares é embarcar numa chiva, ônibus noturno com jeitinho de bonde. Com uma orquestra completa em seu interior, percorre os pontos turísticos regado a muita bebida, música e salsa, dançada à sombra das antigas muralhas.

A fusão entre a alegria do seu povo, tanta beleza arquitetônica e a riqueza histórica, é a receita encontrada por Cartagena para sair do anonimato, enterrar as lembranças do terror imposto pelas FARCs e entrar de vez na concorrida agenda do turista brasileiro.

DICAS PARA O VIAJANTE

El Marques  www.elmarqueshotelboutique.com e Agua Marina www.aguamarinahotel.com – se você é daqueles que prefere hotéis pequenos, que refletem todo o charme local.

Sofitel Santa Clara – instalado com muito bom gosto num antigo convento do século 17.

Casa Chiquiwww.casachiqui.com – maravilhosa seleção de peças de decoração do mundo todo.

Adriana Roawww.adrianaroa.com – jóias em prata, diferentes e acessíveis, misturam palha e design artesanal.

Chapéu Panamá é uma compra irresistível, mesmo sabendo que são falsos!

Melhor época para ir a Cartagena é de novembro a abril, período de seca. Para planejar sua viagem consulte www.cartagenadeindias.travel – site oficial da cidade. Há também boas dicas no www.viajenaviagem.com/category/cartagena, site do Ricardo Freire.

Veja Produtos e Serviços

Compartilhe.

Sobre o Autor

Tânia Paranhos

Pedagoga e especializada em Gestão pela Qualidade, é uma viajante contumaz, que já visitou mais de uma centena de países.

4 Comentários

  1. Estou indo em final de outubro alguma dica, que nao posso deixar de ter? Passeios nas ilhas? Quero mar caribenho, terceira viagem pro caribe que faço, sou fascinado por Caribe!!!

    • Leila Victor

      Olá João, obrigada pelo contato. Lamentamos mais ainda não temos nenhuma matéria sobre o Caribe. Quem sabe, depois da sua terceira viagem você não tenha dicas para nos dar? Um abraço e boa viagem.

    • Leila Victor

      Prezado Isaac, nossa intenção não é fazer você desistir da viagem e sim viajar com mais informações. Por melhor que seja a descrição das cidades nada vai substituir a experiência de cada um ao conhecer e vivenciar um novo lugar. Um abraço. Equipe do Curso da Vida

Deixe um comentário