Segundo semestre: hora de analisar as finanças

0

O último estudo da Confederação Nacional do Comércio sobre Intenção de Consumo das Famílias, divulgado no fim de junho, indicou um aumento de 12,3% na confiança dos compradores. Embora as expectativas tenham melhorado para muitas pessoas, o primeiro semestre ainda foi marcado por dificuldades financeiras para a maioria da população.

Para Dora Ramos, orientadora financeira com formação em Coaching e diretora da Fharos Contabilidade & Gestão Empresarial, se na sua casa as contas pareceram “não fechar” no início do ano, chegou o momento de analisar e organizar as finanças para ter um semestre mais tranquilo. Afinal, 2018 logo chegará e ninguém deseja iniciar um novo ano perdido em meio às dívidas e sem perspectivas de melhoria, não é mesmo? 

Para fazer o balanço financeiro, você pode começar com uma planilha que contenha seus principais gastos desde o início do ano. Se tiver dificuldades com esse método, opte por uma agenda de papel ou um aplicativo de finanças, mas reúna todas as informações no mesmo lugar.

Nesse momento, você deve registrar tanto as contas básicas e maiores quanto as menores. Visualizando os números, fica fácil perceber quantos e quais bens supérfluos você adquiriu para não repetir a dose no segundo semestre. Aproveite essa hora para checar os prazos de vencimento das dívidas contraídas em longo prazo (especialmente em cheques, carnês e cartões de crédito) e evite que fiquem contas para os últimos meses ou para 2018.

Também é importante programar-se para criar um fundo para as despesas de início de ano. Lembre-se que em seis meses começam a chegar impostos, como IPVA e IPTU, e contas inadiáveis, como rematrícula e material escolar – se for possível reservar dinheiro para quitá-los com antecedência, você pode aproveitar o 13º salário para fazer uma viagem ou aplicá-lo em sua reserva de emergência.

Entrar em situação de endividamento compromete o bem-estar de qualquer pessoa. Por isso, o mais indicado é ter bom senso para não gastar de maneira irresponsável. É preciso olhar para a atual conjuntura econômica com uma visão mais analítica, comprar de forma mais consciente e diminuir gastos desnecessários.

Para evitar complicações financeiras, é fundamental fazer uma programação, manter o foco em gastos realmente imprescindíveis e evitar o acúmulo de dívidas para o fim de ano. E lembre-se sempre: manter as contas em dia e o nome limpo é um fator importantíssimo para encerrar 2017 com tranquilidade e de bem com a vida!

Fonte – Fharos Contabilidade & Gestão Empresarial

Compartilhe.

Sobre o Autor

O Portal Curso da Vida compartilha informações sobre o processo de envelhecer, que começa muito antes da nossa consciência da velhice. É um espaço para troca de ideias e experiências que possam contribuir para uma vida mais saudável, confortável e ativa, durante todo o seu curso.

Deixe um comentário